Uma pesquisa realizada pela Nielsen Company, divulgada hoje, confirma a tendência crescente do e-commerce. Feito em cinco países latino-americanos (Brasil, Argentina, Venezuela, Colômbia e México), o levantamento ouviu duas mil pessoas e mostrou que 93% acreditam no crescimento do comércio eletrônico. No Brasil, esse número é ainda maior, chegando a 97%.

Segundo o estudo, o Brasil lidera o ranking quando se considera a quantidade de pessoas que abandonaram o trabalho para viver somente do comércio eletrônico, com 22% dos entrevistados nesta situação. Venezuela (15%), Argentina e Colômbia (ambas com 13%) e México (9%) aparecem em seguida.

O otimismo em relação às vendas pela internet reflete-se, especialmente, entre os empreendedores brasileiros: 70% acreditam num crescimento do consumo em 2012. Em seguida, aparecem Colômbia (67%), Venezuela (61%), México (52%) e Argentina (39%). Os argentinos lideram a lista de descrentes em relação ao comércio em 2012 – 26% dos 400 entrevistados no país não se sentem seguros nesta questão; no Brasil, são 20%.
Encomendado pelo MercadoLivre, o estudo aponta que o portal deve gerar 45 mil novos postos de trabalho este ano. Dessa forma, a estimativa é que 180 mil pessoas em todo o mundo tenham rendas provenientes do comércio eletrônico pelo portal – atualmente, cerca de 134 mil pessoas usam os negócios do site como fonte de renda.
Com informações de Jornal do E-commerce

Fonte:E-commercebrasil